QUE TIPO DE ALIANÇA ESPIRITUAL VOCÊ ESTÁ FAZENDO OU TENTANDO FAZER E COM QUEM?

Comentários
Texto: Jz 11. 1-11
A história de Jefté fala sobre um homem que morava na famosa Gileade, a terra do bálsamo, mas que não foi curado.A nossa conversa de hoje vai girar em torno desse personagem bíblico importante, cuja história não passa despercebida, não por causa das suas virtudes, das suas conquistas ou de qualquer característica louvável de sua personalidade, mas por causa de suas ações inconsequentes, insensatas, irresponsáveis - fruto de uma personalidade descompensada, desequilibrada.
Jefté, um dos juízes do povo de Israel.É importante que você mantenha a sua Bíblia aberta nesse endereço.Desde a morte de Josué, sucessor de Moisés, até a escolha de Saul como rei, o povo de Israel foi governado por 16 juízes: OTNIEL, EÚDE, SANGAR, DÉBORA, BARAQUE, GIDEÃO, ABIMELEQUE, TOLA, JAIR, JEFTÉ, IBSÃ, ELOM, ABDOM, SANSÃO, ELI e SAMUELO que faz Jefté destacar-se dos outros juízes? A sua obsessão pelo sucesso.
A coisa era tão forte que numa das suas campanhas de guerra, ele fez um voto a Deus: “Se o Senhor fizer com que eu vença os amonitas, eu queimarei em sacrifício aquele que sair primeiro da minha casa para me encontrar quando eu voltar da guerra. Eu o oferecerei em sacrifício a ti”. (Jz 11.30)
Que tipo de pessoa faz um voto imprudente como esse?
O que o motivava a pôr em xeque a vida de alguém da própria família?
Que vitória pessoal compensaria a morte de um ente familiar?
Para compreendermos Jefté, precisamos ir aos bastidores da sua existência, e descobrir a origem de seu desequilíbrio psicoemocional. Todo problema tem uma causa. Vejamos qual a causa do desequilíbrio de Jefté:
O trauma de Jefté – O fracasso da vitória – Jz11:30-32
O que levaria uma pessoa a fazer um voto como esse? “...saindo da PORTA DA MINHA CASA, me vier ao encontro”.
De alguma forma ele estava expondo sua família. Abriu as portas de sua casa para um espírito de morte. Será que ele podia imaginar que o preço da vitória seria a vida de sua filha? Ele estaria disposto a sacrificar a filha pelo sucesso pessoal? O que levaria um pai a isso?
Vejamos:
Personalidade desorientada – Jz 11:1 – há um porém!
  • Jefté era gileadita. Morava na terra do bálsamo. Era um lugar muito abençoado.
  • Gileade era uma cidade famosa pela destreza, força e saúde de seus filhos;
  • Era um homem corajoso e valente. Um grande guerreiro;
  • Tinha um excelente potencial de liderança.
  • Em qualquer situação, sua liderança se destacava;
  • Servia a Deus com muita seriedade. Era valoroso, homem de palavra (manteve o voto de sacrificar a própria filha).
Quantas vezes estamos nós nestas condições?
Porém...
  • Era filho de uma prostituta: Este fato desorientou sua personalidade.
  • É neste porém que a vida de Jefté se descompensa.
  • E conforme podemos observar ao longo de todo o capítulo 11 de Juízes, todas as ações de Jefté, todas as suas escolhas e decisões giram em torno deste “porém”.
  • Passou a ser um referencial de identidade para ele, sua família e para a sociedade.
  • Este legado distorceu seu desenvolvimento, comprometendo seu destino.
Estava debaixo da rejeição e da imoralidade. Era a expressão da vergonha do pecado do pai, era filho de um adultério.Isso o consumia internamente. A rejeição o açoitava. Satanás lhe vendia a seguinte mentira: você não pode esquecer que é inferior, impuro, filho de uma prostituta.A rejeição se aloja tão profundamente que produz orfandade e esterilidade.  Um passado de orfandade não resolvido gera problemas futuros com os filhos.
1. A rejeitadopelos irmãos – Jz 11:2
Expulso pelos irmãos e despedido sem herança (Quando sua identidade foi traumatizada, os relacionamentos se tornaram ameaçadores e a herança acabou sendo saqueada).Foi expulso da cidade. Jz 11:7
2. A indiferença do pai
Gileade parece não fazer nada para resolver uma situação que na verdade foi ele quem criou e seria, portanto, o mais responsável. Enquanto Jefté sentia as conseqüências, Gileade sentia a culpa, calado, sem fazer nada. Os irmãos o deserdaram e o pai não fez nada, por tantas vezes foi agredido moralmente e o pai não fez nada. Quando os anciãos da cidade o expulsaram de sua própria casa, o pai continuou não fazendo nada. Isso fere E MUITO. Vivenciava a dor de um filho desprotegido pelo pai.
3. A vergonha da mãe
Sua mãe era uma prostituta, um a mulher vil e discriminada pela sociedade. Fico imaginando quantas vezes Jefté via sua mãe saindo com outros homens... Aquilo o machucava. A vergonha era depositada em sua alma.
4. O abandono do lar – Jz 11:3 “Então Jefté fugiu de diante de seus irmãos...”
Aqui, ele corresponde à rejeição com a rebelião. Não suportando a dor ele foge de casa, porém, apesar de ter fugido da situação a situação não saiu de dentro dele, levou consigo o fardo da dor.Ele mantinha aberta a ferida esperando a possibilidade de uma vingança emocional, aguardando o momento onde todos teriam que ‘me engolir. Essa motivação torna um homem extremamente perigoso.
5. A marginalização – Jz 11:3 “... e habitou na terra de Tobe; e homens levianos juntaram-se a Jefté, e saiam com ele.”
Machucado e desprotegido espiritualmente, ele mesmo se marginalizou. Acreditou na rejeição. Essa é espiritualmente a “terra de Tobe”, um ambiente de abandono, onde nos sentimos renegados pela família e a renegamos, um lugar de traumas e feridas.Jefté tornou-se um líder muito zeloso, porém ferido. Isso, de alguma forma, corrompeu seu conhecimento de Deus, o que se evidencia quando ele empenha a vida da própria filha num voto a Deus.
TUDO ISSO FOI EXPOSTOPARA LHE PERGUNTAR: QUE TIPO DE ALIANÇA ESPIRITUAL VOCÊ ESTÁ FAZENDO OU TENTANDO FAZER E COM QUEM?
Quero lhe falar do perigo que pode estar correndo sua vida, sua família,seu futuro e o futuro dos seus descendentes. A Bíblia explica a dinâmica de um filho bastardo.
“Nenhum bastardo entrará na assembleia do Senhor; nem ainda a sua décima geração entrará na assembleia do Se­nhor.” (Dt23:2)
Acredito que este texto discerne uma das maiores cargas do coração de Deus em relação a esta sociedade modernista. Deus não rejeita estas pessoas. Ele é pai dos órfãos. (Sl 68.5).Ele ama profundamente cada uma destas pessoas. O texto revela que existe uma resistência espiritual maligna que dificulta e até mesmo impede estas pessoas de serem bem sucedidas no plano conjugal e ministerial.Temos em pauta a dramática consequência espiritual dos filhos que são gerados fora da aliança do casamento. Uma aliança tem o poder de congregar, proteger e abençoar as pessoas em todas as condições da existência.
Em contrapartida, toda afronta contra o princípio da aliança dispersa as pessoas, expulsando-as do meio onde de­veriam ser protegidas e geradas e as envia para terra de TOBE (Ambiente de orfandade, onde nos sentimos renegados pela família e a renegamos).Bênção e maldição são situações inteiramente ligadas com o princípio da aliança.A maldição do filho bastardo pode ser traduzida na síndrome da rejeição e segregamento familiar. São os solitários no meio da multidão, independentemente de que meio seja este. Estão na terra de Tobe.
O que este versículo realmente quer dizer com não entrará na congregação do Senhor? 
Filhos concebidos fora da aliança de casamento quase sempre não foram planejados e por isto inicial­mente também não são bem recebidos. São gerados na lascívia e não no amor. Na verdade esta inocente criança passa a ser a péssima notícia, o maior problema da vida daquelas pessoas. Mui­tas vezesele é até visto como “castigo de Deus” e a vergonha da família.Tentativas de esconder a gravidez, cogitações e até iniciativas de aborto, desentendimento entre o casal, abandono do parceiro (pai), rejeição pelos avós, palavras de maldição ditas contra a situ­ação e o filho indesejado, etc. invocam um espírito de rejeição e segregamento que segue esta pessoa ao longo da sua vida parasitando sua autoestima.Essa criança cresce com um profundo sentimento de inadequação. Perseguida por esse espírito, torna-se irritada e rebelde. Não se sen­te parte da família, não consegue se encaixar na igreja, fica à mar­gem na escola. Vê a si mesmo como o patinho feio e com uma difi­culdade constante de se ajustar em qualquer ambiente.Aqui entendemos a complicada síndrome dos meninos de rua e o drama que muitos pais de filhos adotivos experimentam. Ape­sar de muitos pais adotivos criarem o filho com todo amor e disci­plina, eles apresentam uma postura de rebelião e segregamento “inexplicável”.
Estão debaixo ainda do legado dos pais biológicos que, na maioria das vezes, envolveu prostituição, abandono, mi­séria, filho bastardo, estupro, etc. Ignorar esse componente here­ditário tem colocado muitos pais adotivos num beco sem saída.Existe também um caráter hereditário na situação de filhos bastardos que a Bíblia não deixa de mencionar. Portanto, pessoas que geram filhos fora da aliança do casamento quase sempre são também filhos de mães solteiras e apenas estão reproduzindo a própria condição.O manto do filho bastardo é capaz de se esten­der até dez gerações, o que estabelece o limite até quando a ini­qüidade precisa ser confessada em relação aos nossos pais.
Uma dificuldade crônica de congregar e frutificar no corpo de Cristo está diretamente ligada à maldição do filho bastardo.Certa­mente, isto é o que mais impede as pessoas de serem batizadas no corpo de Cristo e no coração de Deus. É o resultado dramático da quebra ou do pecado contra a aliança conjugal.Quando isso édevidamente quebrada, a pessoa naturalmente sente-se parte da igreja e se encaixa nela.Esta é a maldição do filho bastardo que também se estigmati­zou na vida de Jefté.  Eletornou-se um líder muito zeloso, po­rém ferido. Isso, de alguma forma, corrompeu seu conhecimento de Deus, o que se evidencia quando ele empenha a vida da pró­pria filha num voto a Deus.
  • Uma aliança espiritual é inaugurada através de derramamento de sangue (Hb 9.18)

Não podemos falar de aliança sem falar de altar. Altar é lugar de sacrifício. Portanto, não tem como falar de aliança espiritual sem falar de sangue. Toda aliança espiritual é vigorada através do sangue. Aliança é mais do que uma sociedade. Aliança envolve pacto de sangue. No AT era sacramentada com o sangue da circuncisão (At. 7.8). No NT pelo sangue do Filho de Deus (Hb 9.11-14).
  • O Sangue liga o mundo ao mundo espiritual e o temporário ao eterno.

Através do sangue que se estabelece uma aliança entre o mundo físico e o mundo espiritual. Ele transforma aquilo que é físico em espiritual e aquilo que é temporário em eterno (Hb13:20).  O sangue de JESUS nos estabeleceu numa dimensão espiritual e eterna de relacionamento com o pai. Satanás também conhece o poder de uma aliança e por isto tenta estabelecer pactos com as pessoas envolvendo relações sexuais ilícitas, feitiçarias a preço de sangue, abortos, suicídios, homicídios, etc.É desta forma que pessoas se “unem” com ele através de pactos de sangue, comprometendo também a sua descendência. Este é um dos princípios espirituais para se abrirem “portais” ou “chacras” estabelecendo canalizações com o “mundo espiritual regido pelos demônios”.Este intuito de adquirir conhecimento, prazer e poder de uma fonte que não é de Deusdefine o ocultismo.
  • Existem dois pactos de sangue que biblicamente podemos e devemos fazer.

1º - COM DEUS. Reconciliação com Deus fazendo pacto de sangue com o corpo de CRISTO, o qual morreu por nós. O Sangue de JESUS personificaesta aliança de salvação. (lc 22.20).
2º – COM O CONJUGE. No casamento o pacto de sangue é inaugurado através do rompimento do hímen da mulher na noite de núpcias. O Hímen tem uma forma de aliança que se encaixa com o corpo do homem. Pois isso que se diz que se torna uma só carne, uma só alma. A Rigor, só a morte poderia desfazer este vínculo. Isto nos faz discernir espiritualmente a imoralidade e o divórcio como uma invocação do espirito de morte. Além da questão do hímen, cada relação sexual também configura um pacto de sangue devido ao mútuo rompimentomicroscópico de vasos sanguíneos.Por esta razão que as doenças sanguíneas são sexualmente transmissíveis. Este compartilhamento de sangue configura uma ligação especial e espiritual entre almas.
  • CONSEQUÊNCIAS ESPIRITUAIS DO SEXO FORA DO CASAMENTO.
  •  
Toda relação sexual fora do casamento estabelece um pacto de sangue com espíritos de imoralidade. Estas pessoas ficam espiritualmente vinculadas entre si através de demônios. Pessoas que apesar de casadas e com filhos, sentem forte dependência emocional em relação ao namorado com que, há muito tempo, perderam a virgindade.Ao ponto de até adulterarem com estas pessoas. Isto demonstra o poder destas ligações iníquas entre almas através do sexo. O sexo ilícito estabelece espiritualmente portas e pontesde encantamento e sedução.
  • JULGO DESIGUAL.Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? 2 Coríntios 6:1

Problema do julgo desigual é o sogro (1 João 3.10).  Deus não tem compromisso com os descomprometidos e levianos.  Ele é um deus de aliança. O próprio conceito de maldição está embutido na quebra de aliança. Não existe como crucificar a maldição de uma pessoa que permanece numa situação de maldição. Namoros com julgo desigual, com raras exceções, dão certo. Ou a pessoa escolhe o relacionamento ou a Jesus. Queridos, deixe lazaro morrer. Se, no futuro, essa pessoa vier a converter-se, e Deus quiser ressuscitar o “Lázaro”, ok.Um dos perigos é a outra pessoa se converte aparentemente por causa da pessoa que gosta e acabar se tornando um lobo com pele de ovelha. Quando isso acontece, após o casamento o lobo tira a pele de ovelha e aí será tarde demais. Em pouco tempo a paixão vira traição desilusão e até mesmo aversão. O Julgo desigual sempre traz muito opressão espiritual e sofrimento a familiar.
CONCLUSÃO:
Se Deus tocou no seu coração enquanto lia esse escrito, e algum dos sintomas que foram relatados  ficaram latentes na sua vida, busque colocar isso nas mãos onipotente de Deus, para que ele venha lhe curar de todos os traumas e maldições, aprenda a crucificar e aplicar o sangue de Jesus,  tendo responsabilidade em reconhecer suas falhas e pecados pessoais, bem como confessando intercessoriamente os pecados e iniquidades geracionais,   e Deus lhe dará:
“Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome. “ (Isaias 45.3)

" Amado acordee!!!!! salve sua família, você fez uma aliança eterna com o seu conjuge.."

back to top