Tem que ser pra valer!

Comentários


Por Pastor Wellington Oliveira
Getsêmani
“E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. Disse-lhe ele: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho; Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda?Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.” Mateus 19:16-22
Observando o texto, podemos levantar alguns pontos importantes na história e na vida do jovem rico, e, a partir deles, extrair algumas lições pra nós mesmos”.
Este, possivelmente, é um dos fatos mais corriqueiros na vida da Igreja. Semana após semana, muitas pessoas têm se decidido por Jesus. Isso tem acontecido e irá continuar acontecendo. Porém, muitas dessas pessoas que genuinamente tomam uma decisão, por uma razão ou outra, não perseveram no caminho. Será que a maioria dessas pessoas não persevera, a curto ou médio prazo, por falha no nosso discipulado? Ou será que, ao refletirem sobre o custo, e entenderem melhor o que significa seguir a Cristo, o alto preço, retrocedem e abandonam o caminho? 

A história desse encontro do jovem rico com Jesus, narrada no texto que lemos acima, trás algumas constatações:
Esse jovem é, aparentemente, um bom exemplo de uma pessoa comum como eu e você  que está pronta para aceitar um apelo evangelístico e missionário em nossos dias. Ele é quem toma a iniciativa de ir até Jesus e lhe perguntar o que é necessário para que seja salvo. Entretanto, após alguns minutos de conversa, ele se retira triste ainda perdido e um tanto confuso. Qual é a razão disso?
Ele simplesmente não estava pronto para renunciar aos valores que tinha, para seguir a Jesus. Tinha muitos bens e não estava disposto a abrir mão deles. Tinha o coração ainda apegado ao mundo e em suas concupiscências. 
Se existe um princípio por traz dessa história, é o que está em Lucas 14:33 “Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo”.
Aquele jovem, verdadeiramente desejoso da vida eterna, ao perceber o custo que isso teria, desiste. Cristo lhe coloca uma condição para o discipulado: “Se queres seguir-me, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me” (Mt 19:21).

Jesus foi completo em sua apresentação do evangelho, não o reduzindo a uma fé fácil. Ele não estava preocupado com decisões parciais, meramente religiosas, etc. Queria uma conversão genuína que gerasse um discípulo verdadeiramente comprometido. Um discípulo que amasse a Deus de TODO o seu coração, de TODA a sua alma e TODO seu entendimento.
Ao olhar para você mesmo hoje, como você se vê nesse à luz desse episódio? 
Você está levando Jesus e sua grande comissão realmente a serio?

Caso contrário, você terá oportunidade de renovar seu encontro com o Senhor e decidir por uma nova proposta, uma nova entrega, total e irrestrita.
Existem coisas na vida que vale a pena dar tudo de si. Seguir Jesus “pra valer”, com certeza, é uma delas!


Deus os abençoe!

back to top