POR QUE EU, DEUS?

Comentários

“Por que eu, Deus? Uma pergunta comum.
Com certeza você está se perguntando: "Por que eu, Deus?" porque algo aconteceu em sua vida que o deixou se sentindo singularizado. Talvez você se sente que Deus está punindo-lhe por algum motivo. Por que isso estaria acontecendo com você? Você pode ter certeza de que não é o único a pensar assim. Deus não o abandonou e não o escolheu para receber punição, independentemente de como você esteja se sentindo. Deus promete que vai ajudá-lo com seus problemas (quaisquer que sejam) e dar-lhe forças e direção também. Deus quer que você saiba que Ele entende como você se sente, que Ele sabe mais sobre a sua situação do que você mesmo, e que Ele sabe de tudo que vai acontecer antes que qualquer coisa aconteça. Além disso, Ele começou a elaborar uma solução para você antes mesmo de você pedir! A realidade é que Deus está do seu lado, e não contra você.
Por que eu, Deus? Um sistema de crença falho
Nossos sentimentos de "Por que eu, Deus?" são reais. São baseados em eventos reais, mas nossas conclusões talvez não sejam corretas. Não queremos minimizar a sua dor de qualquer forma, mas queremos dar uma olhada em por que você se sente singularizado e se você chegou ou não a uma conclusão válida. As respostas sobre por que concluímos qualquer coisa, até mesmo por que questionamos a intenção ou propósito de Deus em qualquer evento, podem ser encontradas em nossa altamente individualizada rede de crenças.
Nós seguimos as crenças de nossos pais, professores, experiências da vida, livros, etc. Algumas das coisas em que acreditamos podem atéparecer corretas, mas em realidade não são muito bem definidas ou são totalmente incorretas. Passamos a acreditar em muitas ideias e conceitos que distorcem a maneira correta de pensar e acabam nos atrapalhando. Por exemplo, aprendemos falsidades que fazem com que vivamos o papel de vítima, ou das circunstâncias ou de nosso passado. Essas crenças falsas fazem com que clamemos em dor: "Por que eu, Senhor?"
A resposta de Deus é que somos vitoriosos, e não vítimas. Deus disse que podemos confiar nEle em tudo e que tudo que acontece em nossas vidas deve ser motivo de alegria (Tiago 1:2). Ele também afirmou que tudo que acontece na vida dos que O amam são para o seu bem (Romanos 8:28). Quando perguntamos "Por que eu, Deus", estamos na verdade mostrando que não acreditamos em Deus. Nosso sistema de crença se opõe a Deus, então nos sentimos singularizados e vitimizados.
A maioria de nós acredita, de uma forma ou de outra, que precisamos compreender tudo. Precisamos saber o porquê. Quando isso não acontece, podemos sentir que Deus nos abandonou de alguma forma. Na verdade, não é Deus quem está nos confundindo ou traindo, é o nosso sistema de crenças. Todas as crenças inconsistentes e parcialmente corretas fazem com que questionemos a justiça de Deus. Por exemplo, por causa do nosso sistema de crença, talvez acreditemos que merecemos ser abençoados porque temos sido diligentes em honrar a Deus, temos sido uma pessoa boa, dado comida aos pobres ou ajudado ao próximo. Geralmente acreditamos que as coisas que fazemos devem impedir que algo aparentemente ruim aconteça em nossas vidas. Então, quando algo mau acontece, ficamos confusos e perguntamos o porquê.
Por que eu, Deus? - Mudando a forma em que pensamos
Quando algo acontece que realmente nos abala, geralmente perguntamos: "Por que eu, Deus?". Rapidamente julgamos o evento como sendo bom ou ruim. E se eliminássemos a possibilidade de que qualquer coisa que acontecesse conosco fosse inerentemente ruim e passássemos a acreditar que tudo que acontece conosco é sempre bom? Impossível? Tem que ser um ou o outro, não é?
Os sistemas de crença são inconstantes. Quando descobrimos que algo em que temos acreditado, mesmo que por muito tempo, não é mais válido, não podemos facilmente mudar de ideia e aceitar o novo conceito por completo? Se você estiver se perguntando: "Por que eu, Deus?", você acredita que existe um Deus que o escuta e de quem você espera receber uma resposta. Talvez você acreditava que não existia um Deus de forma alguma. Se você um dou de ideia e abriu sua vida a Deus, então você também pode mudar a forma na qual pensa e julga os eventos aparentemente ruins.
Quando escolhemos acreditar que TODOS os eventos em nossa vida são bons para nós, até os que aparentam ser frustrantes e dolorosos, estamos concordando com Deus! Quando acreditamos e confiamos na promessa de Deus de que sempre vai existir um bom resultado, estamos confiando nEle! Só Deus sabe o motivo pelo qual estamos passando por essas circunstâncias. O nosso novo diálogo com Deus vai ser: "Deus, essa jornada vai ser interessante. Estou interessado em ver como algo de bom sairá dessa situação. Confio em Ti!"”
“Meus irmãos, tende por motivo de toda a alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.
Ora, a perseverança deve ter ação completa para que sejais perfeitos e integros, em nada deficientes.” Tiago 1-vers 2, 3 e 4.
Oração:
“Senhor, coloca em nosso coração a Tua paz que nos faz descansar tranquilos em meio às lutas desta vida. Em nome de Jesus, amém!”

back to top