Não desvalorize seu casamento

Comentários


casamento feliz 150x150 Não desvalorize seu casamentoA mentalidade utilitarista tem tomado conta da sociedade moderna, onde cada um busca o que é seu. É a mentalidade egoísta da auto-satisfação e do proveito próprio (cada um quer levar vantagem em tudo). É aquele patrão que suga do empregado e depois o dispensa quando este já não lhe interessa mais.
A mesma mentalidade descartável se observa no casamento, quando as pessoas parecem mais perguntar: “que vantagem que eu levo?” do que “o que é que eu estou trazendo para o casamento?”. Os votos e os compromissos do casamento, tais como: “na felicidade ou na desventura, em riqueza ou na pobreza, com saúde ou enfermo(a)… até que a morte nos separe”, são quebrados com a maior facilidade. Assim, quase tudo se torna desculpa para a separação e o divórcio. Infantilidade e leviandade são uma constante em nossa sociedade.

Os casais não se esforçam mais como antigamente para enfrentar e superar os obstáculos que surgem ao casamento. Não unem mais suas forças para remover o obstáculo ou superá-lo com criatividade e disposição. Mas, afinal, o que é o casamento? Seria meramente um contrato social entre duas pessoas? O que deve sustentar um casamento? A falta de amor seria desculpa legítima para se dissolver um casamento?
A importância da aliança – Compromisso e fidelidade – Deus odeia o repúdio: meditar em Malaquias 2.10-16.
Conclusão: 
  1. Divórcio não é uma opção para o cristão e nem a solução para os problemas de relacionamento.
  2. O temor do Senhor é a base de sustentação dos nossos relacionamentos (Ef 5.21, 22 e 25; Cl 3.18 – observando as expressões “no temor do Senhor, “como ao Senhor”, “como convém no Senhor”); é a base para a solução das diferenças, crises e proble-mas
  3. Então o casal, no temor do Senhor, deve levar a sério sua aliança e compromisso; devem procurar nutrir o amor e os afetos.
Cada um deve se esforçar por preservar a unidade, a harmonia, promovendo, assim, a felicidade do lar.

back to top