Cicinho , testemunho

Comentários
“[Ainda bem] que tem exame antidoping, porque se fosse pelo mundo, com certeza, eu teria ido por esse lado, o álcool te leva a fazer coisas que você nem imagina”.
Cicinho diz que tentava encontrar um limite, mas que não conseguia se controlar o vício. “Eu gostava de balada, gostava de sentar no bar, eu não tinha limite”, conta o lateral do Roma que não vai renovar o contrato e que pensa em largar o futebol para se tornar pastor evangélico.
“Não sei se a vontade de Deus é que eu continue jogando, meu empresário está trazendo algumas propostas para mim, e não sei se a vontade dele é que eu siga o caminho da evangelização”.
Cicinho revela: como era um pouco da vida que levava com falsas amizades, álcool etc..
é amados com Jesus é bem melhor com certeza,  xô drogas, xô falsas amizades, xô pecado!!!

back to top