O CASAMENTO – MATEUS 19: 5

Comentários
INTRODUÇÂO: A separação, o divorcio sem o motivo permitido por Deus MT. 19: 7 – 9, viver amasiado sem se interessar pelo casamento mostra claramente que as famílias não estão nem um pouco preocupada com os princípios morais de Deus, por isso vemos que é normal na sociedade brasileira trair, adulterar, prostituir, ficar tudo isto gera dentro de nosso país uma cultura que ensina que ninguém precisa de Deus Salmos 33: 12 onde a Palavra de Deus não é praticada Sl. 119: 11 e onde a Palavra de Deus não é praticada Deus não está neste lugar. Conseqüência da falta de Deus: violências, tragédias, tráfico, corrupção, pedofilias, epidemias, doenças e misérias. Jr. 23: 10.
O casamento é serio, foi instituído por Deus, quando Deus fez o homem já tinha planejado para ele uma vida a dois Gn. 2: 18, mas o casamento ficou banalizado por causa da incredulidade, da soberba, da ganância, o casamento virou algo comum, algo sem nenhum valor, casa e se separa, se separa e casa de novo, casa-se pelas emoções, aparências, por interesse ou pela paixão, casa-se por muitos motivos menos por amor I Co. 13: 1 – 7; Ct. 8: 7. Quando acaba as emoções, as aparência pelo tempo(envelhece) quando os interesses se acaba e quando a paixão acaba ai 0 casamento acaba I CO. 13: 1 – 3.

O casamento deveria ser uma união eterna, o casamento a união do homem com a mulher em um só corpo MT. 19: 5 não foram feito para o divórcio, ou qualquer tipo de separação. MT. 19: 7, 8.

O casamento é algo muito santo instituído por Deus Ef. 5: 25 – 32 tão santo e importante que Deus usa o casamento para simbolizar o casamento de Cristo com a Igreja

O casamento é um acordo que começa no namoro, passa pelo noivado e se completa na vida a dois Gn. 2: 18. Portanto a comunhão, o entendimento, a paciência tudo isto contribui para se viver uma vida a dois.
A vida a dois ninguém pode pensar somente em si mesmo I Co. 10: 24; I CO. 13: 4, 5; Rm. 12: 9, 10.
A vida do marido é para a mulher, a vida do marido é para satisfazer o desejo da mulher.
A vida da mulher é para o marido, a vida da mulher é para satisfazer o desejo do marido. I Co. 7: 3, 4; Ct. 2: 16.

O acordo na vida intima é fundamental para o bom relacionamento do casal I Co. 7: 5.
Há muitas polemicas a respeito da vida intima do casal de crentes, o casal de crente é um casal como outro qualquer, tem os mesmos desejos, com uma diferença a Palavra de Deus está acima, a Palavra de Deus é que autoriza o relacionamento entre marido e mulher entre quatro paredes, e o relacionamento do casal crente é uma intimidade que só pertence ao casal e a Deus. I Co. 7: 5; Ct. 1: 2; Ct. 2: 6: Ct. 4: 1 – 5; Ct. 7: 1 – 8.

O casamento tem que ser para sempre, por isto se diz na alegria e na tristeza, na riqueza ou na pobreza, na saúde ou na doença até que a morte os separe. I CO. 15: 51 – 57.
Mas não tem sido assim, muitos casamentos tem se desfeito a falta de capacidade e fé para suportar as adversidades tem sido a causa do fim de muitos casamentos. MT. 24: 12, 13.

Muitos casamentos são desfeitos e casais tomam caminhos diferentes, casam de novo e muitos casam nas igrejas evangélicas e são felizes, como se explica isto. No meu entendimento o primeiro casamento não foi da vontade de Deus, casaram sem consultar Deus, sem esperar resposta de Deus II Co. 6: 14, 15; MT. 11: 28 – 30; I CO. 13: 11, e o casamento não perseverou I Co. 7: 14, 15, mas depois sim casaram de novo no Senhor, fizeram de forma correta com a permissão de Deus, isto é semelhante ao batismo, muito se batizam em uma religião depois vem para o Evangelho e passam pelo verdadeiro batismo. Porque funciona assim, as coisas feitas no tempo da ignorância Deus não se lembra mais. Atos 17: 30; II Co. 5: 17.

Muitos vivem juntos e estão nas igrejas e não casaram se conheceram ates de conhecer o Evangelho Atos 17: 30 o Senhor os chamou assim, o Senhor sabia que eles viviam juntos, ou que vieram de outros casamentos que foram desfeitos, mas mesmo assim o Senhor os chamou I Co. 7: 17 – 24, mas usar esta palavra e continuar na igreja vivendo junto não pode, pois agora eles já não são ignorantes, eles já conhecem a Palavra de Deus, portanto eles precisam cumprir o que está escrito MT. 3: 13 – 15, MT. 5: 20 casar o mais rápido possível /II Pd. 2: 20 – 22; Ef. 5: 8.

Muitos casamentos são desfeitos pelo diabo cabe ao casal ter discernimento I Co. 2: 15 entender a obra do diabo, lutar e não permitir que o diabo venha destruir o seu lar I Pd. 5: 8, 9; Tg. 4: 7.

Muitos casamentos são desfeitos por obras de macumbarias, olho gordo, invejas, mas o crente não pode ser derrotado por essas obras, o crente espiritual sabe como lutar contra estas coisas Gl. 3: 13; Ef. 6: 10 -, 12; Lc. 10: 19 e 20.

Para Deus não há nenhum motivo para o divórcio, mas porque o homem ou a mulher no seu ego não são capazes de perdoar um a traição (adultério) foi permitido o divórcio MT. 19: 7, 8.
Mas se o homem ou a mulher tiverem dentro de si o amor de Deus, e a misericórdia serão capazes de perdoar e assim salvar o casamento MT. 6: 9 – 15; MT. 18: 23 – 35.

Qualquer problema que o casamento venha a passar até mesmo o adultério existe possibilidade de continuar: a fé, a oração, o amor pode salvar o casamento. Hb. 10: 36 – 39; Rm. 12: 12; Ct. 8: 7.

A Palavra de Deus não trás confusão I Co. 14: 33 a Palavra de Deus não destrói casamentos João 10: 10 muitos por desconhecer a Palavra de Deus Oséias 4: 6ª e por não interpretar corretamente a Palavra de Deus muitos tem usado a Bíblia para justificar o fim do seu casamento Jr. 23: 23 – 32; II Co. 4: 1 – 3.

O marido é a cabeça da mulher Ef. 5: 23, ele como cabeça tem por obrigação biblicamente cooperar o máximo por um casamento feliz e bem sucedido, pois ele é a mente e o responsável pelo lar, assim como Cristo é a cabeça e o salvador da igreja. O marido tem que se lembrar que a mulher é o vaso mais fraco, por isso cabe a ele ter paciência e amor Ef. 5: 28 – 31. O marido tem que se lembrar que ele é a cabeça da mulher, mas Cristo é a cabeça dele I Co. 11: 3.
A mulher deve respeitar o marido Ef. 5: 33 a casos de mulheres com muito mais conhecimento do que o marido, conhecimento das coisas de Deus e da vida secular, mas não cabe a mulher usar o seu conhecimento para ensinar o marido por causa da autoridade o homem no seu ego dificilmente aceita a ser ensinado pela mulher a não ser que ele seja humilde. I Tm. 2: 11 – 15; Ef. 5: 24; MT. 11: 28 – 30.

A mulher deve fazer o seu papel que é de ajudadora Gn. 2: 18 a palavra fala de ajudar, a mulher sábia por mais conhecimento que ela tenha, por mais instrução que ela tenha ela usa o conhecimento para aconselhar o marido PV. 14: 1.

A mulher pode dizer o meu marido não é crente o que eu faço, da mesma forma o marido pode dizer a minha mulher não é crente o quer eu faço? I Co. 7: 12 – 14.

A mulher crente não deve obrigar o marido a ir a igreja ou aceitar a fé, mulher sábia que não tem marido crente obedece a Palavra de Deus I Tm. 2: 11; I Co. 7: 10 – 14; Lm. 3: 25, 26.

Quero deixar bem claro que nós não usamos a psicologia para mostrar os problemas dos casamentos, ou para restaurar os casamentos neste estudo usamos somente a Palavra de Deus, nada mais que a Palavra. Pois acreditamos que a Palavra de Deus é suficiente para manter e salvar qualquer casamento por mais difícil que seja a situação a Palavra de Deus salva o casamento Rm. 10: 8; Jr. 23: 29.

O segredo para que um casamento dure por toda a eternidade é a Palavra de Deus, somente a obediência a Palavra de Deus fará que o casamento seja feliz e bem sucedido para todo o sempre Dt. 28: 1- 4.
PR EV Sérgio Lopes

back to top